Palavras-chave

  • Economia
  • Gestão
  • Gestão pública
  • Investigação operacional
  • Recursos humanos
  • Sistemas industriais
  • Tecnologia
  • Teoria organizacional
 

Áreas

+351 213 611 538
09H00 - 18H00 (segunda a sexta)

Objetivos

A estratégia adotada pelo COMEGI baseia-se em três grandes princípios científicos:

  1. Uma abordagem sistémica para entender, diagnosticar e recomendar melhores estratégias e ações.
  2. Uma integração interdisciplinar de múltiplos conhecimentos consequentes da própria natureza do COMEGI.
  3. Uma "abordagem orientada para o problema" que segue o chamado Modo 2 de investigação, o que implica que a investigação deve basear-se em problemas e sistemas reais.

As atividades que promovem a disseminação de resultados, técnicas e práticas da última geração fazem parte dos objetivos desta unidade e materializam-se na organização de conferências e reuniões, bem como visitas técnicas, tanto para o público académico como para o próprio setor da indústria. Estas atividades visam promover a disseminação de conceitos técnicos que ajudem a indústria e o público académico a perceber o valor crescente dessas ferramentas. O COMEGI tem, assim, como prioridade intensificar as relações de cooperação com diferentes instituições e empresas de forma a promover benefícios mútuos.

Durante o período de 2018-2022, a maior parte da investigação resultará de linhas chave já iniciadas por investigadores do COMEGI.

Os resultados esperados irão abranger:


  • Novos modelos de simulação e impacto para a gestão pública e orçamental;
  • Uma melhor compreensão da dinâmica do mercado de trabalho e oferta de competências apropriadas para o desenvolvimento das empresas;
  • Elaboração de novas estratégias para acelerar o desenvolvimento da Economia Digital através de novas linhas de negócios eletrónicos, contratos públicos eletrónicos, e-marketing e-logistics aplicado a setores chaves como o e-Tourism, e-accommodation renting, Blend Learning e- Voting, e-Banking and e-Health;
  • Melhoria dos procedimentos contabilísticos e dos métodos para antecipar situações de declínio e falência das empresas;
  • Métodos mais eficazes para gerir os recursos humanos através de programas de incentivos e métodos de avaliação do desempenho em termos da sua perceção por parte dos funcionários;
  • A análise prospetiva de novas competências requeridas, por parte das empresas, para lidar com a inovação e a sustentabilidade;
  • Metodologias integradas para projetar e gerir sistemas tecnológicos em termos de melhores sistemas de informação e visando otimizar os seus níveis de desempenho;
  • Melhores modelos logísticos e sistemas operacionais para aperfeiçoar a gestão de sistemas industriais.

  •